• Horário de Atendimento
    Seg - Dom 24h
  • Endereço
    Rua México 31 - Grupo 1302 - Rio de Janeiro/RJ

6 dicas para contratar o link dedicado

Quando uma empresa precisa contratar serviços de conexão dedicada com internet, é natural que surja uma infinidade de
dúvidas, pois são diversos os fatores a se analisar nesse momento já que, nesses tempos, o acesso à rede é fundamental
para o sucesso de qualquer empreendimento, e uma qualidade duvidosa de conexão pode colocar tudo a perder em um
piscar de olhares.

Hoje, quando se fala de alta qualidade de acesso à internet, a grande referência é o link dedicado ou Ip dedicado. Porém,
embora boa parte dos provedores de link dedicado garantem a estabilidade e velocidade contratada em seus portfólios e propagandas de vendas. Deve-se ficar atento a tais propostas e verificar os principais fundamentos que realmente garantem a
performance e qualidade do serviço.

Segue abaixo 6 pontos chaves, que tornarão muito mais assertiva a decisão de qual empresa contratar para o fornecimento
do link dedicado:

  • 1º – Infraestrutura 100% Própria
    Isso significa que a empresa provedora do link dedicado, tem controle total de todos os processos e integridade dos
    elementos físico que constituem o funcionamento do link dedicado. Alimentação elétrica, servidores,torres de transmissão, centro de operações de rede (NOC), sistema de monitoramento dos enlaces e contingente técnico especializado, são alguns pontos de importância que devem ser verificados na contratação do link.

    Se possível, faça uma visita ao centro de operações da empresa provedora do link dedicado que você pretende contratar,
    pergunte como é feito o monitoramento dos enlaces e as ações proativas caso haja algum problema técnico. Verifique tam-
    bém, se o provedor terceiriza algum processo.

  • 2º – Experiência em projetos de link dedicado e redes corporativas
    Esse é o ponto de maior importância! O setor de telecomunicações é muito complexo e exige expertise em diversas áreas
    como: Tecnologia, logística e suporte. Demanda profissionais qualificados em todas as áreas, investimento e muito conhe-
    cimento técnico. Normalmente empresas que atuam a muitos anos no nicho de redes corporativas e acompanharam as
    evoluções tecnológicas, já erraram bastante e possuem seus processos e fluxogramas colocados a prova.

    É claro que sempre haverá exceções , diferentemente do nicho de “banda larga”, quando se trata de redes corpora-
    tivas a exigência de qualidade é intrínseca. Pois as consequências negativas de um serviço de baixa qualidade é
    inaceitável, pois trazem prejuízos diretos aos usuários. Então as empresas provedoras de redes corporativas ou
    link dedicado, devem estar alinhadas com o propósito de garantir que seus clientes tenham uma conexão constan-
    te e segura com a internet.

  • 3º – Homologação RFC-2544
    Esse é um ponto técnico padrão que empresas profissionais de telecom precisam se enquadrar. É exigido pela IETF
    (Internet Standarts) que são definidos por vazão, latência, perda de quadros e análise fim-a-fim. Este padrão é o mesmo utilizado para homologar links de fibra óptica.
  • 4º – Sistema de monitoramento dos enlaces
    Verifique se seu potencial provedor de link dedicado, possui algum tipo de monitoramento interno dos enlaces.
    Esses sistemas são desenvolvidos exclusivamente para cada tipo de rede e só é possível se o provedor possuir infraes-
    trutura 100% própria. O sistema tem como objetivo geral, identificar e neutralizar anomalias na rede.
    É de suma importância o provedor possuir um sistema eficiente e proativo, com profissionais capacitados para se garantir a disponibilidade do link contratado.
  • 5º – Rede redundante e ASN próprio
    Esse ponto faz parte da infraestrutura do provedor. Rede redundante significa que a rede tem capacidade, mais que o sufi-
    ciente de oferecer os serviços requeridos pelo contratante. A fim de prevenir eventuais falhas e apresentar alternativas que
    evitem que estas acarretem maiores prejuízos, constituídos por uma série de ações e procedimentos que visam soluções e dispositivos de recuperação relacionados com essas falhas.

    ASN próprio significa que o provedor do link tem acesso autônomo a rede de internet podendo ter contingencia de conexão com diversas operadoras e até com a internet Exchange (IX’s) e inclusive ter invulnerabilidade em caso de queda de uma
    delas. Possibilita também a utilização de IPs fixo.

  • 6º – Suporte dedicado e proativo
    Por mais competente que seja a provedora do serviço de link dedicado, será sempre suscetível a eventuais falhas.
    Verifique se a provedora de sua escolha possui centro de operações de rede próprio, o tempo de resposta do SLA e disponi-
    bilidade de suporte móvel de pronto atendimento. Assim como o link, o suporte também deve ser dedicado.

Ao verificar cada um desses 6 pontos, você se certificará de contar com o melhor serviço ao contratar Link Dedicado.

Deixe seu comentário